um) As exigências de rotulagem de regulamentação dos alimentos na lista de ingredientes, a data de validade e as alegações nutricionais são normas de conduta de mercado, nos termos do § 4 Não.. 11 UWG.
b) Os princípios da livre circulação de mercadorias por tipo. 34 º do TFUE não prejudica a aplicação das regras nacionais em matéria de rotulagem dos géneros alimentícios, nos obrigam a usar uma linguagem específica,, se em vez disso, é também possível, usar um fácil de entender a linguagem.
c) A nota “Preferência antes do fim: Veja o pacote” não atender aos requisitos, que fornece as normas de rotulagem de alimentos no citando a data de durabilidade mínima.
d) Os princípios sobre a oposição do titular da marca na forma. 13 Abs. 2 CTMR contra a nova distribuição de medicamentos rotulados não são transferíveis, sem restrição à re-rotulagem de outros produtos. O importador paralelo de tais produtos não é necessário, para enviar-lhe uma amostra do produto rotular e passá-lo para o produtor-, que fez a reclassificação.
ACÓRDÃO BGH I ZR 72/11 de 22. Novembro 2012 – Barilla
AEUV Art. 34; GMV Art. 9 Abs. 1 Sentença 2 Com certeza. um, Arte. 13 Abs. 2; § UWG 4 Não.. 11; § LMKV 3 Abs. 1 Não.. 3 e 4 e Abs. 3, § 7 Abs. 2; § NKV 5 Abs. 7; § LFGB 53 Abs. 1 Sentença 1, § 54 Abs. 1 Sentença 1 Não.. 1 e set 2 Não.. 2

Lá eu. Divisão Civil do Tribunal Federal da audição 22. Novembro 2012 pelo juiz Prof. Dr.. Bornkamm e os juízes Prof. Dr.. Büscher, Prof. Dr.. Schaffert, Dr.. Kirchhoff e Dr.. Loeffler
por este meio:
Em recurso de apelação do réu é o julgamento do 20. Divisão Civil do Tribunal de Dusseldorf 5. Abril 2011 Para revogada sob-rejeição de outro recurso em matéria de despesa e, como o apelo do réu contra a condenação sob o pedido de ação para II 2 e – na medida em que a proibição de uma falta de comunicação de um padrão de embalagem depende do pedido do requerente – depois de contribuição Klagean a II 3 e ação relacionada a esses pedidos é rejeitado pedidos para III e IV.
O escopo da renúncia é em recurso do réu, o julgamento do 7. Câmara Comercial do Tribunal Regional de Dusseldorf 29. Julho 2010 alterada.
A aplicação é no âmbito da renúncia e as aplicações a II 6 e 7 e indeferiu os pedidos relacionados a ele a III a V.
Das despesas do processo, o candidato deve 3/10 eo réu 7/10.
Por direitos
– 3 –
Fatos:
O requerente, uma sociedade residente italiano, fabrica massas e Nu-delsoßen. É o titular da 3. Janeiro 2007 para “Macarrão” e “Sau-cen (Condimentos)” marca registrada de cor comércio figurativa comunitária n. 3208758:
O réu, uma empresa com sede na Alemanha, envolve todos os tipos de bens, que vende para mercados especiais. Sua gama de produtos inclui alimentos.
Em 24. Outubro 2008 ofereceu a pasta réu e massas molhos o autor para, destinada ao mercado italiano e sua embalagem foram impressos com informações em italiano. Estes incluíram a seguir designado reproduzida na lista de ingredientes, os detalhes da data mínimo, antes e uma tabela com informação nutricional:
Primórdio K 1a
Primórdio N 1b
1
2
3
– 4 –
Primórdio N 2b
Primórdio N 4b
Na embalagem o réu tinha montado em qualquer caso, em grande medida, os rótulos, Note-se que o
Macarrão
Sêmola de trigo duro
Ingredientes: Sêmola de trigo duro
Prazo de validade
final: Veja o pacote.
contido e foram coladas como visto a partir das seguintes figuras:
4
– 5 –
Primórdio K 2a
Primórdio K 3
Primórdio K 5
Primórdio K 6
Primórdio K 7
Primórdio K 8
– 6 –
Outro, etiqueta posteriormente reproduzido com informações sobre os ingredientes e uma referência à data de validade era a seguinte colado:
Primórdio K 4a
Os rótulos foram parcialmente errado e parcialmente ligado de cabeça para baixo nas embalagens. Algumas das etiquetas afixadas na embalagem também coberto, no todo ou em parte, marca da recorrente. Uma nota sobre o réu, que tinha as etiquetas podem ficar, faltava. O réu também não informar o requerente do pedido de rótulo.
O requerente alegou, o réu vendidos sem rótulos das embalagens e adesivo. O candidato também apresentou, o réu vem com a venda dos produtos ofensivos a regulamentação alemã sobre a rotulagem de alimentos e de não violar os direitos de sua marca comunidade.
O requerente solicitou, condenação da recorrida, sob pena de ordem para a frente, abster-se,
5
6
7
8
– 7 –
Eu. Para aplicar bens de macarrão e / ou molhos para massas na República Federal da Alemanha e / ou colocação no mercado, dispor de particular e / ou distribuir,
1. estão ligados a suas embalagens exclusivamente em italiano as seguintes informações:
– A lista de ingredientes do alimento e da notificação (Primórdio N 1b) e / ou
– a referência à data de validade (Primórdio K 1a, b) e / ou
– uma tabela com informações nutricionais (Primórdio K 1a, K 2b, K 4b) e / ou
2. na embalagem da especificação “Preferência antes do fim: Veja o pacote” feito, para apontar sem ele, em que a área específica da embalagem, este valor refere-se (Primórdio K 2a, K 3, K 5, K 6, K 7, K 8);
II. Bens de massas e / ou molhos para massas sob a marca “Barilla” aplicar na República Federal da Alemanha e / ou colocação no mercado, dispor de particular e / ou distribuir,
1. em suas embalagens erradas adesivos colados (d.h. Adesivo, de-ing lados não paralelos para o lado oposto da embalagem e / ou caracteres ou imagens em relação às, que são impressas na embalagem, de cabeça para baixo) (Primórdio K 3, K 5, K 6, K 7, K 8) e / ou no rótulo da embalagem sobreposição (Primórdio K 4a, K 5) e / ou o sinal de “Barilla” e / ou a designação do produto pro (parcial e / ou totalmente) mascarando adesivo-over (Primórdio K 2a, K 3, K 8) estão ligados, e / ou
2. são montados no rótulo da embalagem, sem indicar na etiqueta e / ou embalagem, que (que empre-sa) o adesivo atribuiu (Primórdio K 2a, K 3, K 4a, K 5, K 6, K 7, K 8) e / ou
3. em sua embalagem (Primórdio K 2a, K 3, K 4a, K 5, K 6, K 7, K 8) Estão na etiqueta afixada com informações sobre rotulagem nutricional e / ou telkennzeichnung comida, em particular, a lista de ingredientes do alimento e a notificação da mesma e / ou as divulgações ser a quantidade do ingrediente usado na preparação dos alimentos e / ou função da data de validade, sem que o requerido, o requerente tenha sido previamente informado do facto e deve fornecer um padrão de embalagem correspondente;
4. alternativa, no caso, que as propostas II 1 e 2 Não serão aceitos, ...
5. alternativa, no caso, que a aplicação do inciso II 3 Não serão aceitos,
em sua embalagem (Primórdio K 2a, K 3, K 4a, K 5, K 6, K 7, K 8) Na etiqueta com informações sobre rotulagem nutricional e / ou alimentos-
– 8 –
telkennzeichnung estão ligados, em particular, a lista de ingredientes do alimento e a notificação da mesma e / ou as divulgações ser a quantidade do ingrediente usado na preparação dos alimentos e / ou função da data de validade, sem que o requerido, o requerente tenha sido previamente informado do facto;
6. alternativa, no caso em que o pedido de secção II 2 Não serão aceitos,
em sua embalagem (Primórdio K 2a, K 3, K 4a, K 5, K 6, K 7, K 8) Estão na etiqueta afixada com informações sobre rotulagem nutricional e / ou telkennzeichnung comida, em particular, a lista de ingredientes do alimento e a notificação da mesma e / ou as divulgações ser a quantidade do ingrediente usado na preparação dos alimentos e / ou função da data de validade, para apontar sem da-up, que (qual a empresa) o adesivo foi montado e sem o réu já havia definido o candidato do presente e enviou uma amostra do produto;
7. alternativa, no caso, que a aplicação do inciso II 2 e 3 não determinado lugar, é,
em sua embalagem (Primórdio K 2a, K 3, K 4a, K 5, K 6, K 7, K 8) Estão na etiqueta afixada com informações sobre rotulagem nutricional e / ou telkennzeichnung comida, em particular, a lista de ingredientes do alimento e a notificação da mesma e / ou as divulgações ser a quantidade do ingrediente usado na preparação dos alimentos e / ou função da data de validade, para apontar sem da-up, que (qual a empresa) o adesivo foi montado e sem o réu já havia definido o candidato do presente documento;
(seguido pelo fotos anexo K 1 K ônibus 8).
O autor, o réu também todos baseados na omissão sungsanträge II e para os atos nele referidos de informações sobre o tratamento (Solicitação de ação para III) e determinação dos danos (Contribuição Klagean a IV), subsidiariamente, a declaração de que a obrigação de devolver, sem base legal Ganhou (Aplicação de medidas para V) aproveitado.
O tribunal distrital indeferiu a ação considerada, principalmente, de ser justificado eo réu, exceto para as aplicações omissão I 1 2. Travessão e eu 2 fadada ao fracasso e à informação, e determinou que a responsabilidade do réu pelos danos em razão da. Quando o pedido de liminar para II 3 o tribunal distrital limita a proibição de ir, que a transmissão do
9
10
– 9 –
Padrão de um pedido correspondente embalagem do requerente dependente (LG Düsseldorf, Acórdão 29. Julho 2010 37 O 9/09, juris). Dirigida contra o apelo do acusado não teve sucesso. Na liga-ção do recurso, o tribunal de apelações candidato também condenou o réu, na medida em conformidade com a aplicação, como a ação do tribunal de distrito com os contratos Klagean a I 1 2. Travessão e eu 2 demitido (OLG Düsseldorf, WRP 2011, 1361).
Com a revisão aprovada pelo Senado, sua rejeição, a recorrente pede, prossecução do seu movimento para demitir, o réu ainda mais.
Razões:
A. Esta Corte tem adotado, o requerente se a uma medida cautelar para eu implorei com a medida solicitada, nos termos do § 8 Abs. 1, §§ 3, 4 Não.. 11 UWG por violação das normas de alimentos e requisitos de rotulagem com o alívio procurou II 1 para 3 ver-ban seguido pelo tipo. 102 Abs. 1 em conjunto com o artigo. 9 Abs. 1 Sentença 2 Com certeza. um, Arte. 13 RMC. Para isso, foi executado:
Três dos pacotes vendidos pelo réu teria apenas divulgações em italiano. O réu não cumpriu § 3 Abs. 1 Não.. 3 e 4, Abs. 3 as normas de rotulagem de alimentos (LMKV) ofender. Os pacotes não têm informações sobre os ingredientes ea data de durabilidade mínima de produtos em alemão ou outra língua facilmente compreensível por exibiu doméstica. A distribuição dos produtos em embalagens com alegações nutricionais que exclusivamente em linguagem Ital-ian viola § 5 Abs. 7 Sentença 1 e 2 a regulamentação rotulagem nutricional (LMKV). O pacote está nas etiquetas-
11
12
13
– 10 –
fez referência ao prazo de validade não satisfaz as exigências do § 7 Abs. 2 LMKV.
Com o alívio procurou II 1 para 3 cobiçado Unterlassungsansprü-ção são justificados devido à violação do pedido de marca comunitária. Isso pode favorecer a comercialização do produto comercializado por ela no Espaço Económico Europeu, pelo réu, com rótulos de produtos versehe-ção por tipo. 13 Abs. 2 Opor RMC. A este respeito, os princípios, estabelecido pelo Tribunal de Justiça da União Europeia para embalar drogas lelimportierter Paral-, aplica-se mutatis mutandis. Destes princípios, o réu violou. Os rótulos anexados tinha sido en-não conter o nome do réu e anexado confuso. O réu não informar o requerente de reembalagem.
B. Esta avaliação considera a revisão legal de revisão não foi em todos os aspectos. A revisão tem como objetivo, sem sucesso contra a convicção de-ing o alívio da recorrida ao I 1 e 2 e os contratos para Klagean II 1 e na medida depende da Proibição de, que o requerente não é informado sobre a fixação do rótulo para II 3 E a ação sobre os mesmos parentesco próprias aplicações para III e IV da divulgação e admissão de responsabilidade por danos. No entanto, leva à rejeição do recurso com o alívio procurou II 2 e, tanto quanto a proibição de uma falta de comunicação de um padrão de embalagem está dependente II 3 e os pedidos auxiliares de II 6 e 7 e de todos os aplicativos relacionados no Anexo III a V.
Eu. A revisão tem como objetivo, sem sucesso contra a aprovação do Tribunal de Apelação, o requerente ficou com o alívio procurou I 1 e 2 DBSI medida cautelar, nos termos do § 8 Abs. 1, §§ 3, 4 Não.. 11 UWG em conjunto com § 3 Abs. 1 Não.. 3 e 4, Abs. 3 Conjuntos 1 e 2, § 7 Abs. 2 LMKV und § 5 Abs. 7 NAB para.
14
15
16
– 11 –
1. O candidato tem a sua medida cautelar para o alívio procurado I 1 e 2 sobre a distribuição das embalagens de macarrão em 24. Outubro 2008 ge-baseado. O tempo para o comportamento censurado pela lei gel-border recorrente contra a concorrência desleal de 3. Julho 2004 (Gazeta. Eu, S. 1414) é a extremidade 2008 foram alteradas. A aplicação da Directiva 2005/29/CE relativa às práticas comerciais desleais servindo alteração não é relevante para a disputa, porque a directiva não prejudica a União e os Estados-Membros em relação aos Gesundheitsund aspectos de segurança dos produtos afetados (Arte. 3 Abs. 3 º da Directiva 2005/29/CE). Assim, ao abrigo da directiva, a aplicação do § 4 Não.. 11 Disposições UWG permitido, regulamentar os aspectos de segurança Gesundheitsund de produtos de uma maneira consistente com o direito da União Europeia. Isso é no que diz respeito às disposições do § 3 Abs. 1 Não.. 3 e 4, Abs. 3 Conjuntos 1 e 2 e § 7 Abs. 2 LMKV e § 5 Abs. 7 Nkv a cair. Estas disposições da regulamentação de rotulagem de alimentos e os regulamentos de rotulagem nutricional set-tipo zen. 3 Abs. 1 Não.. 2 e 5, Arte. 9 e tipo. 16 Abs. 1 Directiva 2000/13/CE relativa à aproximação das legislações dos Estados-Membros respeitantes à rotulagem, apresentação e publicidade dos géneros alimentícios, bem como o tipo de. 2 Abs. 2, Arte. 4 e tipo. 7 Abs. 2 Directiva 90/496/CEE relativa à rotulagem nutricional dos alimentos para.
2. O Tribunal de Recurso considerou correta a direita, que o macarrão réu e molhos em embalagens com uma lista de ingredientes (Pedidos para que eu 1 1. Parágrafo), uma data de expiração (Klage-Antrag você I 1 2. Parágrafo) e uma tabela de nutrição infor- (Pedidos para que eu 1 3. Parágrafo) vendeu exclusivamente em italiano. Isso decorre do não desafiado pelo réus resultado do realizado pelo tribunal do distrito de inquérito, que colocou o Tribunal de Recurso baseou a sua decisão. Após o recente doméstica
17
18
– 12 –
As vendas de macarrão e molhos em embalagens, onde encontrar a informação em questão existentes exclusivamente em italiano, o réu agiu de forma injusta, na acepção do § § 3, 4 Não.. 11 UWG.
um) Os requisitos de rotulagem da legislação alimentar (§ 3 Abs. 1 Não.. 3 e 4, Abs. 3 Conjuntos 1 e 2, § 7 Abs. 2 LMKV, § 5 Abs. 7 NAB) são normas de conduta de mercado, na acepção do § 4 Não.. 11 UWG. Eles servem a in-formação e educação dos consumidores sobre ernährungsund aspectos relacionados com a saúde dos alimentos (vgl. Köhler em Köhler / Bornkamm, UWG, 31. Ed, § 4 Rn. 11.124 e 11.129; em. Jagow em Harte / Henning, UWG, 2. Ed, § 4 Não.. 11 Rn. 102 f.; MünchKomm.UWG / Schaffert, § 4 Não.. 11 Rn. 194).
b) Esta Corte tem adotado, o réu violou § 3 Abs. 1 Não.. 3 e Abs. 3, §§ 5, 6 LMKV violar, by've trouxe pacotes de macarrão no mercado, onde a lista de ingredientes tinha sido dada em língua ita-lienischer. Ele resiste a legal Nachprü agregado.
aa) § 3 Abs. 1 Não.. 3 LMKV podem ser comercializados alimentos pré-embalados comercialmente no mercado, Se a lista de ingredientes de acordo com a § § 5, 6 LMKV indicado. A informação de acordo com o § 3 Abs. 3 Conjuntos 1 e 2 LMKV na embalagem ou com o seu rótulo afiliada em local visível, facilmente compreensível, forma clara e indelével em alemão ou em outra linguagem de fácil compreensão, pela informação do consumidor não é comprometida, apor.
bb) Contra essa exigência de rotulagem, o réu violou qualquer erro de direito cometido pelos resultados do tribunal. Nos pacotes podem ser encontrados no que se refere aos ingredientes apenas em Italian-
19
20
21
22
– 13 –
bitola realizada informações “Pasta de sêmola de trigo duro”. Esta embalagem é a inscrição do consumidor doméstico médio não entender, porque ele não tem o conhecimento necessário da língua italiana.
c) O Tribunal de Apelação também acertadamente considerou, que o réu ao contrário do § 3 Abs. 1 Não.. 4 e Abs. 3, § 7 Abs. 2 Sentença 1 LMKV tem a data de validade nas embalagens de macarrão apenas em italiano. § 7 Abs. 2 Sentença 1 Ist LMKV – sujeita a § 7 Abs. 3 LMKV – a data de validade não criptografados com as palavras “estável até pelo menos ...” indicando o dia, Indicar o mês eo ano em que a ordem ge-. As informações devem atender aos requisitos de § 3 Abs. 3 Conheça LMKV. Este não é o caso com exclusivamente em italiano ção realizada como informações. O consumidor médio nacional não vai esquecer o particularmente grande e visível impróprio Data. Mas após o erro de direito cometido conclusões do tribunal não reconhecerá, que é a data de validade.
d) O Tribunal de Recurso é ainda assumido erro de direito que, dass Beklagte gegen § 4 Abs. 1, § 5 Abs. 7 NAB falhou, fazendo pacotes de macarrão claros de informação nutricional em italiano apenas no mercado.
aa) § 4 Abs. 1 NAB fabricantes de alimentos, é, em princípio, livre, se as alegações nutricionais de seus produtos usar o. Mas eles optam por tal rotulagem, eles estão comprometidos com a rotulagem nutricional de acordo com o regulamento de rotulagem nutricional. Incluindo, quando § 5 Abs. 7 NAB, que a rotulagem nutricional ou em alemão ou em outro para o consumidor-
23
24
25
– 14 –
cher linguagem de fácil compreensão está ligado. Isso corresponde bem como as demandas sobre a representação lingüística dos requisitos do tipo de rotulagem nutricional. 2 Abs. 2, Arte. 4 e tipo. 7 Abs. 2 Directiva 90/496/CEE (vgl. Rathke e Zipfel / Rathke, Legislação Alimentar, C 118, 129. Lfg. Julho 2007, Vorbem. Comité Nacional de Coordenação Rn. 17 f., § 4 Comité Nacional de Coordenação Rn. 5 ss.). Além disso, o tipo. 5 Abs. 2 Regulação (EG) 1924/2006 nährwertund sobre alegações de saúde sobre os alimentos, o uso de alegações nutricionais que só é permitido, pode ser esperado se o consumidor médio, ele que o efeito benéfico, , como se expressa no, entende. O conteúdo do curso é a compreensão linguística do valor nutritivo afirma frente.
bb) Depois disso, o réu foi requerido na distribuição de alimentos em disputa, as disposições do § 5 Abs. 7 Observar NAB.
A revisão defendeu sem sucesso, com a informa-ção voluntária, ao qual as reivindicações nutrição são esperados, ele poderia permanecer na língua do país de origem.
O Tribunal de Recurso teve razão ao considerá-los, o consumidor vai reconhecer as declarações contidas nas tabelas como alegações nutricionais, apesar de terem sido realizadas em italiano. Isto segue o que o tribunal distrital já foi excluído das informações contidas nas tabelas “kcal” e “kJ”, reconhece que o consumidor médio como abreviaturas comuns de quilocalorias e quilojoules em conexão com a designação do valor energético dos alimentos. Th os pacotes continham mas a informação nutricional visível, é a escolha da lei, fornecer essas informações, Sido feito uso. Neste caso, a informação deve em § 5 Abs. 7 Requisitos NAB fornecido ge-Nugen. Este não é o caso aqui. O Durchschnittsverbrau doméstica-
26
27
28
– 15 –
cher reconhece a importância das palavras italianas “gordura” (Gordura), “Os ácidos gordos saturados” (Os ácidos gordos saturados) e “fibra dietética” (Fibra) não. As alegações nutricionais não são, em seguida, em outra língua facilmente compreendida no sentido de § 5 Abs. 7 Sentença 2 Realizada NAB.
e) A aplicação do § 3 Abs. 1 Não.. 3 e Abs. 3, § 7 Abs. 2 LMKV und § 4 Abs. 1, § 5 Abs. 7 NAB detém no presente caso, o risco, que o comércio entre Estados-Membros, em violação do artigo. 34 º do TFUE é limitado. Os princípios relativos à livre circulação de mercadorias pode ser – outro como o Meint Re-visão – referem-se não permitir que o réu, Para trazer mercadorias sem o prescrito com base na legislação secundária da rotulagem mercado interno da União Europeia, Se esta marca não é, pelo menos, numa língua facilmente compreendida pelo consumidor ocorre. Os princípios da livre circulação de mercadorias por tipo. 34 º do TFUE exclui a aplicação das regras nacionais relativas à rotulagem de alimentos, o uso de uma linguagem específica para a rotulagem prescrever ben, não excluem, se em vez abre a possibilidade, utilizando uma linguagem fácil de entender (vgl. TJCE, Acórdão 18. Junho 1991 C369/89, SLG. 1991, I2971 = EuZW 1992, 701 Rn. 16 Piageme; Acórdão 12. Setembro 2000 C366/98, SLG. 2000, GRUR I6579 = Int. 2001, 55 Rn. 24 para 28 Geffroy und Casino France; vgl. Rathke também na ponta / Rathke, ibid C 110, 145. Lfg. Julho 2011, § 3 LMKV Rn. 45 ss.).
f) Argumentou, sem sucesso, que a revisão, § na 4 Não.. 11 UWG, em conjunto com os requisitos da legislação de rotulagem de alimentos e os regulamentos relativos à rotulagem nutricional direitos medida cautelar baseados sou § 54 Abs. 1 Sentença 1 Não.. 1 LFGB balcão. Que não podem ser ajustados para. A disposição não é aplicável em caso de litígio.
29
30
– 16 –
aa) § 53 Abs. 1 Sentença 1 LFGB, produtos, não aplicável nos regulamentos internos do Food- e Feed-buchs, conformidade com as normas expedidas nos termos desta Lei e as medidas directamente aplicáveis ​​da Comunidade Europeia ou da União Europeia no âmbito da presente lei, não podem ser importados para o país. Nos termos do § 54 Abs. 1 Sentença 1 Não.. 1 LFGB PODE SER comida, que são legalmente fabricados noutro Estado-Membro da União Europeia ou legalmente colocado no mercado, em desvio de § 53 Abs. 1 Sentença 1 LFGB ser gasto no interior e trouxe aqui no tráfego, mesmo se eles não cumprirem com a República Federal da Alemanha regulamentos aplicáveis ​​para alimentos.
bb) Aus § 54 Abs. 1 Sentença 2 Não.. 2 Resultados LFGB, que as disposições do § 54 Abs. 1 Sentença 1 Não.. 1 LFGB não é aplicável em caso de litígio. § nervo dourada fez 54 Abs. 1 Sentença 1 Não.. 1 LFGB não se aplica aos produtos, a outra com a finalidade de § 1 Abs. 1 Não.. 1 LFGB, também em conjunção com o § 1 Abs. 3 LFGB, não corres-pondente adota legislação. Estes incluem legislação, para assegurar a protecção dos consumidores de alimentos, evitando perigos para a saúde humana ou para afastar esses perigos (vgl. Rathke em Zipfel / Rathke Aao C 102, 140. Lfg. Março 2010, § 54 LFGB Rn. 28 f.). Para isso, contam as normas de rotulagem de alimentos e Regulamento de Rotulagem Nutricional (vgl. Wehlau, LFGB, 2010, § 54 Rn. 12). Isso decorre da interpretação conforme necessário de § 54 Abs. 1 Sentença 2 Não.. 2 LFGB. Ambos § § 3 ff. LMKV e § § 4, 5 NAB apliquem o direito da União, nomeadamente a Directiva 2000/13/CE e Directiva 90/469/EWG. Estas orientações antes (Arte. 16 Abs. 1 a directiva 2000/13/CE e Arte. 7 Abs. 2 Directiva 90/469/EWG), que as divulgações são escritos em uma linguagem de fácil compreensão para o consumidor. O mesmo se aplica para digitar. 9 Abs. 1 em conjunto com o artigo. 15 Abs. 1 do
31
32
– 17 –
13. Dezembro 2014 regulamentação em vigor (UE) Não.. 1169/2011 refere à informação aos consumidores.
g) A revisão faz argumentou, sem sucesso, encontrada pelo Tribunal de Apelação de violações § 3 Abs. 1 Não.. 3 e 4, Abs. 3, § 7 Abs. 2 LMKV und § 5 Abs. 7 NAB faltava a relevância concorrencial, nos termos do § 3 Abs. 1 Lei da Concorrência Desleal e § 3 UWG 2004.
O Tribunal de Recurso considerou correta a direita, que as infracções são adequados, os interesses dos consumidores sentiram na acepção do § 3 Abs. 1 Afetando UWG. Eles não são apenas insignificantes no sentido de § 3 UWG 2004. Que se refere à comercialização dos três realizada exclusivamente em embalagens italiano o tribunal de recurso encontrado, que estes pacotes foram apenas o resultado de uma amostra. O número de violações do Kennzeichnungsverord-ção Food and a regulamentação da rotulagem nutricional é, portanto, não é tão pouco, que poderia ser ignorado (vgl. BGH, Acórdão 20. Novembro 2008 I ZR 122/06, Trigo 2009, 788 Rn. 24 = WRP 2009, 951 20% em tudo). O fato de a falta de rotulagem adicional de três maços por exemplo mostra qualquer maneira, que o réu não fez garantias sufi-ciente contra, que forneceu com embalagens feitas exclusivamente em produtos italianos na venda ge-chegou. Além disso, está entre os desaparecidos ou não compreensível informações sobre nutrição- e aspectos de saúde de alimentos para a informação essencial, relativas à comunicação comercial e não deve ser retido a partir de dia para os consumidores sob as diretrizes da lei da União Europeia. Se essa informação não é dada, -Ele é a exigência de apreciável de acordo com § 3 Abs. 1 UWG ou. a relevância do § 3 UWG 2004 satisfaz (vgl. BGH, Acórdão 4. Fevereiro 2010 I ZR 66/09, Trigo 2010, 852 Rn. 21 = WRP 2010, 1143 Gallardo Spyder).
33
34
– 18 –
3. O Tribunal de Recurso considerou correta a direita, Na saa “Preferência antes do fim: Veja o pacote ...” na instigação dos rótulos anexados réu não as exigências da data de validade, nos termos do § 3 Abs. 1 Não.. 4, Abs. 3 Sentença 1 e 2, § 7 Abs. 2 LMKV suficiente (Pedidos para que eu 2). A informação nos rótulos não é suficiente, porque uma referência para a localização específica ausente, em que encontra a data mínima, antes. A referência não específica para o pacote inteiro não satisfaz § 7 Abs. 2 Sentença 2 LMKV.
II. O Tribunal de Recurso considerou correta a direita, que a ordem procurou II 1 reivindicação cautelar se justifica. O mesmo é verdadeiro para a ação para cessar e desistir do pedido de II 3, desliga-se a proibição de uma falha para informar o requerente. A adoção do Tribunal de Apelação, o requerente se para o seu CTM além de medida cautelar solicitada pelo II 2 II e 3 para, Por outro lado, não resiste ao escrutínio legal.
1. O Tribunal de Recurso é assumido, desenvolvido para a reembalagem de princípios farmacêuticos são também aplicáveis ​​para a reembalagem de alimentos. Os legítimos interesses do titular da marca seriam prejudicados por, que são danificadas pela rotulagem da condição original do produto e da reputação da marca e de seu proprietário. Já anexar um adesivo colocado como nova rotulagem, reembalagem submetido ao Tribunal de Justiça da União Europeia está. A maneira desleixada e confusa de aplicar o adesivo fundou o perigo óbvio, que os consumidores zurechneten esta manipulação dos bens do requerente, porque o réu não indicam que os consumidores, os adesivos foram presos por sua. Portanto, os consumidores escolheriam circuitos adversos no que diz respeito aos cuidados, pelo requerente para a produção-
35
36
37
– 19 –
fornecimento de bens usados. Além disso, o réu tinha o requerente não conformidade para remontar os bens parallelimportierter princípios estabelecidos de seus planos para, fornecido para os produtos da recorrente com rótulos, informações e fornecer-lhe não uma amostra do produto reembalado.
2. Essas considerações são a revisão da revisão legal não era em todos os aspectos.
um) O Tribunal de Recurso tinha razão para considerá-lo no pescoço, que um terceiro por tipo. 13 Abs. 2 CTMR contra reivindicações do tipo Mar-keninhabers de. 102 Abs. 1, Arte. 9 Abs. 1 Sentença 2 Com certeza. A RMC não pode contar com o esgotamento dos direitos de marca por causa da redistribuição dos legalmente distribuído no mercado interno Wa-ing, quando a mercadoria tiver sido modificado ou alterado. De acordo com a jurisprudência do Tribunal de Justiça da União Europeia reembalagem afetados com a farmacêutica comércio marcado como o objecto específico da marca, é o, para garantir a origem dos produtos com a sua. A reembalagem do produto por um terceiro sem o consentimento do proprietário da marca, podem constituir riscos reais para que garantia de origem (vgl. TJCE, Acórdão 23. Abril 2002 C143/00, SLG. 2002, I3759 = GRUR 2002, 879 Rn. 29 Boehringer Ingelheim / Swingward I; Acórdão 26. Abril 2007 C348/04, SLG. 2007, I3391 = GRUR 2007, 586 Rn. 15, 30 Boehringer Ingelheim / Swingward II). Cai sob o conceito de reembalagem e nova rotulagem de embalagens (TJCE, Trigo 2007, 586 Rn. 28 Boehringer Ingelheim / Swingward II). Para este efeito, prevê regularmente já aplicar uma etiqueta com informações importantes no idioma do país importador. Essa mudança cria seus riscos reais da natureza para a garantia de origem da marca, sem ter de considerar neste contexto já, os efeitos reais do paralelo-
38
39
– 20 –
lelimporteur fez ação tem (vgl. TJCE, Trigo 2007, 586 Rn. 29 f. Boehringer Ingelheim / Swingward II).
A contradição do proprietário da marca contra a comercialização de medicamentos reembalados por tipo. 13 Abs. 2 GMV, representa um desvio do princípio da livre circulação de mercadorias, não é aceitável, se o exercício deste direito por parte do titular ou uma restrição disfarçada ao comércio entre Estados-Membros, na acepção do artigo. 36 Sentença 2 Representa TFUE (vgl. TJCE, Trigo 2007, 586 Rn. 16 Boehringer Ingel-heim/Swingward II; Acórdão 22. Dezembro 2008 C276/05, SLG. 2008, I10479 = GRUR 2009, 154 Rn. 23 Wellcome / Paranova). Tal restrição disfarçada existe, onde o proprietário através do exercício do seu direito, se opor à reembalagem, contribuir para a compartimentação artificial dos mercados entre Estados-Membros e ex-importador torna as importações paralelas reembalagem, tendo em conta os legítimos interesses do titular da marca. O proprietário pode mudar depois, é por qualquer reembalagem de um medicamento tendo sua marca ligada e cria essencialmente uma diminuição do Conselho de Comunicação origem da droga, bandido, a não ser que, há cinco anos no Tribunal de Justiça da União Europeia desenvolveu os pré-requisitos antes de exaustão (vgl. TJCE, Acórdão 11. Julho 1996 C427/93, SLG. 1996, GRUR I3457 = Int. 1996, 1144 Rn. 79 Bristol-Myers Squibb/Paranova; Trigo 2007, 586 Rn. 21 Boehringer Ingelheim / Swing-ward II, vgl. BGH também, Acórdão 14. Junho 2007 I ZR 173/04, Trigo 2007, 1075 Rn. 16 = WRP 2007, 1472 Stilnox).
Estes desenvolvido para a reembalagem de princípios farmacêuticos, o Tribunal de Justiça da União Europeia, no entanto, transmitido apenas em uma forma modificada na reembalagem de outros produtos (vgl. TJCE, Acórdão 11. Novembro 1997 C349/95, SLG. 1997, GRUR I6227 = Int. 1998, 145
40
41
– 21 –
Rn. 27, 47 para 50 Loendersloot / Ballantine). Em seguida, o importador paralelo na re-marcação de um outro produto não é obrigado como uma droga, para permitir que o fabricante em enviar um pedido de amostra do reembalado o produto e, especificar, que tomou a pré-reembalagem, porque os interesses legítimos do titular já estão suficientemente protegidos por, que o importador paralelo ao titular da marca informado antecipadamente sobre a venda do produto nova rotulagem (vgl. TJCE, GRUR Int. 1998, 145 Rn. 49 e 50 Loendersloot / Ballantine).
b) Estes princípios, o Tribunal de Apelações para a interpretação da natureza. 13 Abs. 2 RMC não é suficientemente respeitado no presente caso.
aa) O Tribunal de Recurso tinha razão para considerá-lo contrário à revisão de sempre, que a aplicação de adesivos com uma lista de ingredientes e uma referência à data de durabilidade mínima de caso é adequado, Para justificar ameaças à garantia de origem da marca. É óbvio, quando as etiquetas estão ligados, que a marca da recorrente é total ou parcialmente obscurecida. É especialmente deitado, mas também para o resto, porque a informa-ção legal são atribuídos os rótulos do requerente (abaixo marginal. 49).
bb) O Tribunal de Recurso considerou correta a direita, que o exercício dos direitos da CTM que atualmente causa de uma compartimentação artificial dos mercados, como a distribuição em Itália alojados em transporte de mercadorias a nível nacional só é permitido, se estiverem em conformidade com as normas nacionais em matéria de rotulagem de alimentos. § 3 Abs. 3, § 7 Abs. 2 LMKV ter tanto uma referência à data de durabilidade mínima, bem como a lista de ingredientes em linguagem ácidos alemão ou outro facilmente entendidas no sentido de § 3 Abs. 3 Sentença 2 LMKV ange-
42
43
44
– 22 –
ser introduzido (a marginal topo. 21 e 23). Como destinado aos bens mercado italiano não atender a esses requisitos, o réu pode-lo somente após a penhora de notas adicionais nas condições do mercado interno trazer. Para a remoção dos números de controlo, na decisão “Loendersloot / Ballantine” de Justiça da União Europeia foi em conexão com a compartimentação artificial dos mercados de importância (GRUR Int. 1998, 145 Rn. 39 para 43), não importa em disputa.
cc) As partes não contestam, que a reclassificação do litígio não é a embalagem adequada, a afectar o estado originário das mercadorias contidas na embalagem.
dd) Também não erro de direito, o Tribunal de Recurso assumiu, o modo de aplicar a etiqueta está adaptado, de prejudicar a reputação da marca eo requerente (Ordem procurou II 1).
(1) Inadequada apresentação do produto reembalado é susceptível de prejudicar a reputação da marca e de seu proprietário. Isto pode ser especialmente o caso, se a embalagem é defeituoso, é de má qualidade ou não cuidada (vgl. TJCE, GRUR Int. 1996, 1144 Rn. 76 Bristol-Myers Squibb/Paranova; BGH, Trigo 2007, 1075 Rn. 30 Stilnox). A avaliação da, se a pessoa está sendo re-colocados neste sentido em caso de litígio, É essencialmente a área tatrichterlichem. O tribunal de apelação é apenas verificações devem ser, se o tribunal de recurso aplicado normas legais errados na sua avaliação, violar leis de registros de pensamento e experiência ou circunstâncias materiais ignorou. Tais erros de direito não são aparentes.
45
46
47
– 23 –
(2) O Tribunal de Recurso teve razão ao considerá-los, que a distinção é uma rotulagem adequada, a reputação da ação marca a afetar. Por meio de rotulagem é formado para o consumidor médio a impressão, o requerente como um fabricante não dão importância a um pacote apropriado. As etiquetas são parcialmente errada e foi ligado à parte estacionária sobre a cabeça ou sobre a borda da embalagem. Alguns rótulos cobrir a totalidade ou parte da marca de roupa. Causada pela impressão da forma como o candidato com o seu Wa-ção é prejudicial para a imagem da ação em sua reputação e marca de.
Ao contrário da opinião da auditoria pode ser utilizado para o presente caso, nada de diferente a partir da comparação com etiquetas de preço e tem Aktionshin derivado, que geralmente são trazidos on-nas embalagens dos produtos de negociação. A informação disputada na composição e prazo de validade dos alimentos, o tráfego na fabricante relacionar-hen, eles geralmente originam do. Os consumidores vão, portanto, ir à suposição óbvia, o próprio requerente teve os bens com a finalidade de colocar na Alemanha depois remarcado.
O Tribunal de Recurso também é considerado direito de considerar, que a reputação da marca da recorrente é danificado por, que fez na tampa adesivo do réu toda ou parte da marca. É na medida em que, como bem apontado pela resposta de auditoria, não só a produção de chegada, mas também afeta a função de publicidade da marca, no âmbito de aplicação da arte. 9 Abs. 1 Sentença 2 Com certeza. GMV também um protegida (vgl. TJCE, Acórdão 23. Março 2010 C236/08 bis C-238/08, SLG. 2010, I2417 = GRUR 2010, 445 Rn. 75 para 77 Google France und Google; BGH, Acórdão 14. Abril 2011 I ZR 33/10, Trigo 2011, 1135 Rn. 11 = WRP 2011, 1602 Ótimo para todas as INSPEÇÕES).
48
49
50
– 24 –
ee) Não é livre de erros de direito, no entanto, é a adoção do Tribunal de Apelação, por um lado, o réu é obrigado, a indicar nos rótulos, que tem este pode anexar (Ordem procurou II 2), em segundo lugar, ele deve fornecer ao requerente, a pedido de uma cópia de amostra do produto reembalado está disponível (Ordem procurou II 3). O Tribunal de Recurso não tem suficientemente tidos em conta as-, que esta obrigação apenas o importador paralelo de medicamentos, mas não os hits, no presente caso, como outros produtos dos Estados-Membros da União Europeia em território nacional dis-tribui. Nesse caso, os legítimos interesses do titular da marca já estão protegidos, quando o importador paralelo ao proprietário informado antecipadamente sobre a venda dos produtos de nova rotulagem (vgl. TJCE, GRUR Int. 1998, 145 Rn. 49 e 50 Loendersloot / Ballantine). Aqui, o importador paralelo deve informar os proprietários de uma forma, que esta activada, para avaliar o impacto da nova rotulagem.
Esta escala generosa na interpretação da natureza. 13 Abs. 2 GMV também deve ser observado no presente caso. Mesmo com a nova rotulagem de massas e molhos preparados é suficientemente tidos em conta os legítimos interesses do titular da marca com as informações sobre a venda prevista dos produtos reembalados ou re-etiquetado.
c) Uma referência para o Tribunal de Justiça da União Europeia de uma decisão prejudicial por tipo. 267 Abs. 3 TFUE não é iniciada, ao contrário da revisão. Que os princípios de jurisprudência modificados para a reembalagem de produtos importados paralelas em questão para a gama de produtos são transferíveis, É óbvio, de modo que não há espaço para qualquer dúvida razoável e uma referência para o Tribunal de Justiça da União Europeia não é necessário (vgl. TJCE, Acórdão 6. Outubro 1982 C283/81, SLG. 1982, 3415 Rn. 16 = NJW 1983, 1257 C.I.L.F.I.T). O Tribunal de Justiça da União Europeia são aplicáveis ​​os princípios da markenrechtli-
51
52
53
– 25 –
semanas de exaustão e as importações paralelas de produtos reembalados no ponto de partida, independentemente do valor dos bens tangíveis para (vgl. TJCE, GRUR Int. 1998, 145 Rn. 27 Loendersloot / Ballantine). Há ao contrário do pressuposto de revisão é, sem dúvida,, que os direitos de um titular de uma marca não é a única razão para restringir ainda mais contínua, porque o valor que a marca e reembalado ou novos rótulos, cada produto é baixa. Além disso, o proprietário da marca, identifica o tipo com a sua marca, tem um interesse legítimo, que é afetado pela maneira de etiquetas aposição nem a origem, nem garantir a reputação da marca. Também não há razão, que esse interesse deve, portanto, apenas retirar, porque, como a revisão significa uma consideração dos princípios jurídicos desenvolvidos para remontar fazer a importação paralela de comida barata seria inútil.
3. Quanto à condenação do alívio procurou II 1 II e 3 permanece em manutenção, à disposição do requerente em relação aos actos referidos nas aplicações da ordem procurou ser cobiçado Investigação III exigente no tipo de. 102 Abs. 2 GMV, § 125b Nr. 2, § 19 Marca registrada, § 242 BGB ea abordagem adoptada no pedido de declaração de pedir uma indemnização ao abrigo do artigo IV. 102 Abs. 2 GMV, § 125b Nr. 2, § 14 Abs. 6 Marca para. O Tribunal de Recurso teve razão ao considerá-los, que o réu tem os direitos de marca da requerente culposamente.
III. Após o veredicto de apelação deve ser posta de lado, quando o réu, segundo a ordem procurou II 2 e, tanto quanto dizer que a proibição de uma falha para fornecer um padrão de embalagem a pedido do requerente desliga-se após o fim procurou II 3 e foi condenado pela conexa Klageanträ-ções III e IV (§ 562 Abs. 1 ZPO). O Senado pode, em
54
55
– 26 –
Decida méritos, porque o assunto está maduro para decisão final (§ 563 Abs. 3 ZPO).
1. Com o fim procurou II 2 o requerente se volta contra, que o réu tem a etiqueta aposta nas embalagens, para deixar claro, sem, que a companhia tem a etiqueta. A contribuição Klagean a II 3 é direcionado para a fixação do adesivo em questão, se o réu não é antes do requerente do facto e transmite um padrão de embalagem correspondente.
A ordem procurou II 2 é infundada. O candidato é o tipo. 9 Abs. 1 Sentença 2 Com certeza. um, Arte. 102 Abs. 1 GMV-ge nenhuma liminar contra o uso de rótulos sem levar em conta a empresa, o que levou a penhora (dazu Rn. 51). A ordem procurou II 3 é parcialmente improcedente se, ou seja, a extensão, desliga-se quando a proibição à falta de trans-missão de um padrão de embalagem do requerente. Isso não pode ver ao longo, que é transmitida pelo réu, um design de embalagem (dazu Rn. 51).
A ordem procurou II 3 só pode ser demitido a este ponto. Que é o requerente sobre o (isolado) Ban chega em conjunto com o Un-terrichtungsverlangen, mostra o pedido subsidiário para II 5, a contribuição para a Klagean II 3 corresponde ao montante agora atribuído.
A ação sobre os pedidos para a II 2 e 3 pedidos relacionados para obter informações, Determinação de danos e, alternativamente, sobre a publicação do He-chegado (Pedidos de III a V) não são, em seguida, também com base no escopo da isenção.
56
57
58
59
– 27 –
2. Sobre o pedido subsidiário para II 4 não é decidir. O candidato fez isso apenas no caso, que o alívio procurou II 1 e 2 Não serão aceitos. Esta condição não ocorreu, porque a sentença, segundo a ordem procurou II 1 Acúmulo.
3. Sobre o pedido apresentado como auxiliar pedido II 5 também não é para ser encontrado. Com esta aplicação, a recorrente pede, o réu para proibir, anexar o adesivo em questão, sem que o requerente do presente documento para definir no início conhe-nis. Esta reivindicação é um pedido para desistir do processo II 3 incluído e corresponde à ordem procurou II 3 mantido na periferia.
4. Os pedidos auxiliares de II 6 e 7 ea ação a eles relacionados são infundados a III a V.
O requerente não pode exigir, que será enviada uma amostra do produto e apontou para a etiqueta, que liderou o anexo.
60
61
62
63
– 28 –
IV. A decisão sobre os custos é baseada no § 92 Abs. 1 ZPO.
Bornkamm Buescher Schaffert
Kirchhoff Loeffler
Tribunais inferiores:
LG Düsseldorf, Decisão do 29.07.2010 – 37 O 9/09 –
OLG Düsseldorf, Decisão do 05.04.2011 – I-20 no 135/10 –

One thought on “As exigências de rotulagem de alimentos reguladores da lista de ingredientes, a data de validade e as alegações nutricionais são normas de conduta de mercado, nos termos do § 4 Não.. 11 UWG”

Comments are closed.