um) Para o conhecimento do que rege a rescisão do contrato de trabalho gerente Fatos, o período de duas semanas, de acordo com o § 626 Abs. 2 BGB está na corrida, se trata do conhecimento do designado para decidir sobre a destituição e preparar o corpo da Companhia.
b) O poder, de rescindir o contrato de trabalho, pode estar no acordo de parceria, bem como pelo acionista para outra pessoa transfer-vermelho.
c) O conhecimento é, então, disponível, quando tudo é posto em experiência, o que é considerado como base necessário para uma decisão sobre a continuação ou cessação da relação de trabalho. Precisa saber ou negligente falta de conhecimento não é suficiente.

BGH II ZR 273/11 de 9. Abril 2013 – BGB § 626 Abs. 2

um) Para o conhecimento do que rege a rescisão do contrato de trabalho gerente Fatos, o período de duas semanas, de acordo com o § 626 Abs. 2 BGB está na corrida, se trata do conhecimento do designado para decidir sobre a destituição e preparar o corpo da Companhia.
b) O poder, de rescindir o contrato de trabalho, pode estar no acordo de parceria, bem como pelo acionista para outra pessoa transfer-vermelho.
c) O conhecimento é, então, disponível, quando tudo é posto em experiência, o que é considerado como base necessário para uma decisão sobre a continuação ou cessação da relação de trabalho. Precisa saber ou negligente falta de conhecimento não é suficiente.

BGH, Acórdão 9. Abril 2013 – II ZR 273/11 – OLG Düsseldorf

LG Düsseldorf
– 2 –
Há II. Divisão Civil do Tribunal Federal da audição 9. Abril 2013 pelo juiz Dr.. Strohn como presidente, Juiz Dr.. Reichart e os juízes Dr.. Drescher, Nascido e Sunder
por este meio:
Em recurso de apelação do réu é o julgamento do 14. Divisão Civil do Tribunal de Dusseldorf 24. Novembro 2011 revogada.
A coisa é para uma nova audiência e decisão, também sobre as despesas do presente recurso, deferida para o tribunal de recurso.
Por direitos
Fatos:
O autor tinha sido 21. Mais 2002 Diretor do réu GmbH. Acionista único do réu, o S. D. mbH, cujo único accionista, a Cidade Savings Bank D. é. O Director-Geral de contrato de trabalho do recorrente
1
– 3 –
14. Mais 2003 era uma adenda ao 30. Agosto 2006 até 31. Dezembro 2012 alargado.
A 15. Julho 2003 o autor também foi diretor da S. D. mbH. Como o próprio diretor, o fim requerente 2000 um contrato de consultoria com os políticos locais M. fechado, onde esta taxa consultivo anual de 200.000 DM havia sido prometido. O contrato de consultoria com M. estava-th pouco da Cidade Savings Bank K. em 2003 para 23. Junho 2004 alargado. Um-fang 2004 bat M. para o cancelamento do contrato, do S. D. GmbH, com efeitos a partir de 31. Dezembro 2003 por escrito e assinado por dois diretores, sua carta de 12. Fevereiro 2004 combinado. Nesta carta, é:
“Estamos felizes em seguir a sua sugestão e concorda-ner o cancelamento do contrato com efeitos a partir de 31. A-Zember 2003 para. Agradecemos por confiar em Seu cooperação sincera”.
Em 1. Fevereiro 2009 Trat M. de todos os cargos políticos de volta. Na imprensa, a presunção tinha sido expressa, que tinha havido no contrato de consultoria com ele para formar um contrato, o ex-Presidente do Conselho da Cidade de Savings Bank K. foi iniciada e apenas o fornecimento de M. ter servido. Em troca das taxas cobradas têm M. nunca forneceu. Investigações criminais foram interrompidas devido à ocorrência da prescrição.
Em 16. Fevereiro 2009 decidiu sobre o S. D. mbH, como único accionista do réu para descartar a
2
3
4
– 4 –
Autora como gerente do réu e da rescisão imediata do contrato de trabalho por justa causa, que o requerente foi declarado no mesmo dia.
O requerente solicitou, a nulidade da rescisão-ing festzustel. O tribunal distrital negou provimento ao recurso, O Tribunal de Apelações julgou procedente o seu. Em contraste, o Senado aprovou pelo apelo da sentença pelo Reclamado é dirigida.
Razões:
A revisão é bem sucedida. Isso leva ao cancelamento da decisão do recurso e remeter o processo para o Tribunal de Recurso.
Eu. O Tribunal de Recurso (OLG Düsseldorf, Acórdão 24. Novembro 2011 14 Você 27/11, juris) executou, o autor contra a demissão extraordinária franco era inválido, porque eles não estão dentro do prazo previsto no § 626 Abs. 2 S. 1 e 2 BGB é. O conhecimento do Director-Geral do accionista único da ré, que é relevante, Já foram assinados por eles no momento da aprovação da revogação do contrato de consultoria com M. submetido. Isso decorre da carta de 12. Fevereiro 2004. Esta carta documentando de si mesmo uma confirmação e aprovação do contrato de consultor, a ilustrativo, que os signatários já estavam familiarizados com o fundo essencial e até mesmo aprovado. Caso contrário permanecer absolutamente incompreensível, como o próprio CEO pode ter sido levado a, para confirmar a revogação retroactiva parcial de um contrato de consultoria completamente desconhecido e M. até mesmo para atestar uma relação de confiança. Mesmo assumindo total
5
6
7
– 5 –
Persistência de certos (Rest-) A confusão sobre a natureza da já no primeiro mais marcante e inusitado contrato de consultoria vista, e, especialmente, de tal, em que nunca deveria ter dado à representação do réu como consultor, seria em qualquer caso, a causa existiu, investigar a Seriositätsbedenken agudamente intrusiva. Nem todas as investigações necessárias a serem realizadas com a devida pressa virou-sen.
O mais alegado pelo desrespeito réu de instru-ções pelo requerente no contexto de atividades educativas em 2009 não suportar a rescisão extraordinária sem aviso prévio. Na medida em que as circunstâncias kündigungsre relevantes já 2004 eram conhecidos ou inquéritos haviam sido negligenciado devido ao tempo de água de qualquer maneira, que foi perdida pela raiz, qualquer negligência do autor na Aufde encobrimento desses processos em 2009 para um ressurgimento quasi-liderança do direito de rescindir o campo. Isso seria atribuível ao autor além da comparação com as recomendações do Iluminismo, arcaria com o término ausgesproche-ne para si, Não foi detectável.
Finalmente, não há nenhum evento de inadimplência em relação ao comportamento do requerente para a renovação do contrato de consultoria com a K. Ltd. em relação ao complexo G. .
II. A sentença não resistir ao escrutínio legal da auditoria.
1. Como resultado, ainda é verdade, o Tribunal de Apelações para custom-bend considerado, se o gestor único accionista do réu em fevereiro 2004 Chegou-se dos possíveis motivos para o conhecimento rescisão.
8
9
10
11
– 6 –
§ 626 Abs. 2 BGB pode ser a rescisão extraordinária do Ge-schäftsführeranstellungsvertrages só dentro de duas semanas. Para o conhecimento de execução no período traduzido de duas semanas no sentido de § 626 Abs. 2 BGB é apenas o conhecimento do designado para decidir sobre a destituição e preparar o corpo da Companhia para (BGH, Acórdão 10. Setembro 2001 II ZR 14/00, ZIP 2001, 1957, 1958; Acórdão 10. Janeiro 2000 II ZR 251/98, ZIP 2000, 508, 510; Acórdão 15. Junho 1998 II ZR 318/96, BGHZ 139, 89, 92). Sinal de aviso é principalmente no GmbH, a assembleia geral como o análogo § 46 Não.. 5 Sociedades Limitadas Lei órgão competente. Se a Companhia tem apenas um membro, se trata de seu conhecimento ou. conhecimento dos órgãos de ser representante do accionista único da. Isso pode, a qualquer momento, uma reunião universal, nos termos do § 51 Abs. 3 Sociedades Limitadas Lei e, assim, evitar uma demissão sem a convocação de uma reunião de acionistas formais ausspre-chen (BGH, Acórdão 20. Outubro 2008 II ZR 107/07, ZIP 2008, 2260 Rn. 13; Decisão do 8. Janeiro 2007 II ZR 267/05, ZIP 2007, 910 Rn. 7; Acórdão 27. Março 1995 II ZR 140/93, ZIP 1995, 643, 645; Acórdão 24. Fevereiro 1954 II ZR 88/53, BGHZ 12, 337, 339).
No entanto, o poder, de rescindir o contrato de trabalho, apropriada para ser transferido para o parecer do tribunal, tanto no contrato social, bem como pelo acionista para outra pessoa (BGH, Acórdão 26. Março 1984 II ZR 120/83, BGHZ 91, 217, 218 f.). Destes, o único accionista fez uso aqui e membro do conselho da cidade Savings Bank D. autorizado, S. D. relativas à mbH representado em todos os assuntos do réu e de rescindir os contratos de trabalho com os gestores, em particular. Autorizar um membro do conselho do pai-
12
13
– 7 –
Mas a sociedade não leva, que o mero conhecimento que a pessoa é fundamental para o início do período de aviso. Ao capacitar a autoridade do CEO foi, com o único acionista Han-agulhas ea decisão sobre a rescisão do contrato de trabalho a fas-sen, não deslocados. Afinal, os diretores têm evidenciado o Protocolo da Assembléia Geral aprovou uma resolução acionista da notificação subjacente e assinou a carta de rescisão.
Será que o CEO da S. D. mbH Além disso, antes de uma decisão sobre a rescisão do contrato de trabalho com o autor, o consentimento do General Partner, också der Stadt Sparkasse D. , obter, Embora o período de declaração de duas semanas começou a correr somente após o recebimento da aprovação. Neste caso, no entanto, a possibilidade de terminação é executada, quando o director-geral da S. D. mbH não tentou imediatamente após tomar conhecimento, como condição para a aprovação de uma resolução. Se a convocação de assembleia de acionistas é retardada a convocação dos membros com direito, a sociedade deve ser tratado como, que a assembleia geral será convocada com aceleração razoável (BGH, Acórdão 15. Junho 1998 II ZR 318/96, BGHZ 139, 89, 92 f.). Este princípio também se aplica, se a decisão sobre um outro obstáculo vento Uma vez que o consentimento do sócio-acionista neutralizar gensteht.
2. Mas o Tribunal de Recurso cometeu um erro na lei prisão foi a carta de 12. Fevereiro 2004 tomadas a partir de um conhecimento do Director-geral dos fatos kündigungsrele relevantes. Um conhecimento seguro e abrangente do
14
15
– 8 –
a terminação é fatos relevantes, em seguida, antes de, quando tudo é posto em experiência, o que deve ser considerado como uma base necessária para uma decisão sobre a continuação ou cessação da relação de trabalho (BGH, Acórdão 24. Novembro 1975 II ZR 104/73, Copa do Mundo 1976, 77, 78). Precisa saber ou grosseiramente negligente ignorância não é suficiente (vgl. BAG, NJW 2011, 2231, 2232; AP BGB § 626 Sem prazo. 46 MWN). Só então, se os fatos já são conhecidos e investiga-ções substancialmente adicionais são necessários, como ouvir a pessoa em causa a um aviso suspeito ou a determinação de fatos falando contra o despedimento, estes são rapidamente (BGH, Acórdão 2. Julho 1984 II ZR 16/84, ZIP 1984, 1113, 1114; Acórdão 24. Novembro 1975 II ZR 104/73, Copa do Mundo 1976, 77, 78).
A carta de 12. Fevereiro 2004 não pode ser o conhecimento positivo do diretor-gerente do aviso fatos relevantes medidas entneh. É limitado a acordo para rescindir o contrato e, graças à cooperação. Isso não fechar, que o diretor notou a celebração de um contrato, ou nota ponderada competência da alegada infracção teve. O levantamento do contrato de consultoria a pedido do contratante também é, se este tem prestado serviços de consultoria no passado carregamento, nada de anormal. Era de que o contrato sem a necessária aprovação do Conselho de Administração da controladora concluída, não segue a partir de sua suspensão. Os estereotipados graças exemplares para uma relação de confiança também não reconhece, que era conhecido pelos diretores do caráter ilusório do contrato ou Kompetenzver-choque em sua formatura.
16
– 9 –
Que depois de escrever os diretores da S. D. mbH estava ciente da existência de um contrato de consultoria, não é suficiente, para o período de declaração para colocar na corrida. O know-nis da existência de um contrato de consultoria com M. não é tudo, o que é necessário, como base para uma decisão sobre a continuação ou a cessação do contrato. Os diretores tiveram que ser conhecido por ocasião da aprovação de rescindir o contrato e gratidão pela cooperação nem o conteúdo da ação. O tribunal de apelação não indicou, que a partir dos acordos escritos entre M. e S. D. mbH é reconhecer, que M. devem prestar serviços de consultoria, bem como a aprovação pelo Conselho da Cidade de Savings Bank D. era necessário para a celebração do contrato e não tinha. A obrigação de determinar a chave para o término dos fatos não era contrária ao parecer do tribunal de apelação por ocasião da rescisão do contrato, porque um negligente falta de conhecimento dos factos relevantes não é suficiente, para o período de declaração inicia-comi.
3. O julgamento revela-se não por outro motivo para ser correto.
Qualquer incumprimento do dever do autor em seu papel como diretor da S. D. mbH pode justificar a rescisão do seu contrato de trabalho como gerente de um dos réus do que qualquer outra empresa do grupo.
Contrariamente à opinião da resposta legal não está faltando um motivo rescisão por, por causa da alegada violação do autor de competências em qualquer caso, por causa da aprovação do presidente da Cidade Savings Bank D. aparece em uma luz mais suave.
17
18
19
20
– 10 –
um) Unicamente na violação competência, tem muitas desvantagens para, porque a notificação não é apenas baseada na acusação, a recorrente teve o contrato de consultoria, sem a necessária aprovação pelo accionista único, der Stadt Sparkasse D. , concluído, mas acima de tudo, o pré-projeto de, o requerente firmou contrato sem consideração, porque os pagamentos de fornecimento de M. deve ser usada e isso não deve prestar serviços de consultoria. O tribunal distrital também contou rescisão também, que o autor, em qualquer caso, após o fracasso da V. -Fundo, deve ser preenchido para o argumento do autor após o acordo de consultoria, Topo 2001 o contrato não foi rescindido, apesar de uma rescisão antecipada de qualquer possibilidade. Ambas as alegações, com que a tréplica revisão não aborda, e que o Tribunal de Recurso não fez descobertas, adequado, dar uma razão para a rescisão.
b) Mesmo a alegada violação princípio de competência, justifica uma demissão (vgl. BGH, Acórdão 25. Fevereiro 1991 II ZR 76/90, ZIP 1991, 509, 510; Acórdão 28. Junho 1993 II ZR 119/92, NJW-RR 1993, 1123, 1124). A necessidade de consentimento para a celebração de um contrato de serviço, que exigiu que a empresa de serviços ao longo de uma certa altura, representavam, ao contrário da-ção Revisionserwide, portanto, não foi, Porque a cidade Savings Bank K. transformar a cidade-sb D. devem comunicar à comissão consultiva. Comparado com o M. só foi a Cidade Savings Bank D. cometido. Se, como o réu argumenta que o contrato de consultoria apenas o fornecimento de M. deve te servir e ele não deve prestar serviços de assessoria, cometida pelo pessoal competente da Cidade Savings Bank K. com a promessa de benefícios aos quais o crime (§ 266 StGB), para que a cidade Savings Bank K. não era necessária para o desempenho (§ 134 BGB).
21
22
– 11 –
Contrariamente à opinião da resposta legal difere uma competência tenzverstoß, portanto, não desde o início do, porque o contrato do autor, conforme indicado pelo Presidente do Município Savings Bank D. completou. Nisso residia o de acordo com as Regras do S. D. mbH consentimento não é exigido da Companhia General Partner, se o CEO teve a sua parte para obter a aprovação do Conselho de Administração completo era evidente para o autor, que esta aprovação faltava. Em seguida, o CEO abusado de seus poderes para a cidade Savings Bank. A evidência de uma violação da requerente não deve ser negado, portanto, já, porque o então rer B Mitgeschäftsfüh. internamente, o S. D. mbH foi responsável, para assegurar o cumprimento do Regimento, e objecções pediu.
Rescisão por violação de uma competência não é excluído pelos resultados ante-riores da corte, porque ele tem que ser considerado em virtude da participação do CEO e dos Mitgeschäftsführers o autor em uma luz mais suave. Circunstâncias especiais pode causar, em cada caso, que uma violação de competência aparece em uma luz mais suave e não Evento de Inadimplemento tem (vgl. BGH, Decisão do 4. Mais 2009 II ZR 169/07, ZIP 2009, 2195 Rn. 12; Decisão do 10. Dezembro 2007 II ZR 289/06, ZIP 2008, 694 Rn. 2). Se um determinado comportamento deve ser visto como uma importante razão para a rescisão extraordinária, mas tem que decidir em primeiro lugar o juiz (BGH, Acórdão 9. Março 1992 II ZR 102/91, ZIP 1992, 539 f.). Como foi atendido, o Tribunal de Recurso para a alegada violação do seu ponto de competência direito de não descobertas lógicas, Senado poderá, por § 626 Abs. 1 Não compõem o Código consideração necessária Civil. No balanço, ob es
23
24
– 12 –
o empregador não pode ser razoavelmente esperado, para lidar com o mais servil, incluindo em todas as circunstâncias relevantes para as Partes (ª. PRSN., vgl. BGH, Acórdão 23. Outubro 1995 II ZR 130/94, Copa do Mundo 1995, 2064, 2065 MWN).
III. O assunto está detido para um novo julgamento e decisão do tribunal de apelação, porque não está maduro para decisão final (§ 563 Abs. 1 ZPO).
Der Klager chapéu u.å. negado, que o contrato de consultor simplesmente finge fornecer M. concluído, que, após a falha-ure do V. -Fundos não tomaram quaisquer serviços de consultoria para os funcionários e que era evidente para ele, que o CEO, sem a aprovação do Conselho cheio de Sparkasse D. foi autorizada a agir e agiu. O Tribunal de Recurso terá que lidar com a afirmação do autor, o CEO da S-equity Dusseldorf GmbH tinha conhecido o caráter ilusório do contrato antes da abolição retroactiva do contrato de consultoria. Quanto ao Senado Zeim fora, que o réu tem o ônus de provar, declaração de que o prazo seja cumprido (BGH, Acórdão 2. Junho 1997 II ZR 101/96, GmbHR 1997, 998, 999; Acórdão 2. Julho 1984 II ZR 16/84, ZIP 1984, 1113, 1114).
A rejeição do tribunal de recurso também é oportunidade, com as objeções do recurso contra a negação da mais, sobre o comportamento do candidato em 2009 razões para a rescisão com base durante a investigação das circunstâncias, levando à conclusão do contrato de consultor, e G ao complexo. Consultor contrato K. GmbH apart-derzusetzen. Contrariamente à opinião do tribunal deve ser mais velho
25
26
27
– 13 –
Operações, daqueles devido à expiração da data de declaração, sem rescisão direito pode ser derivado, não permanecer na avaliação global desconsiderada. Em vez disso, eles podem ser usados ​​para apoiar outros motivos para a rescisão, se, pelo menos, um incidente de ainda não preenchida do peso não desprezível está disponível (vgl. BGH, Acórdão 9. Março 1992 II ZR 102/91, ZIP 1992, 539, 540).
Strohn Reichart Drescher
Sunder nascido
Tribunais inferiores:
LG Düsseldorf, Decisão do 02.11.2010 – 35 O 28/09 –
OLG Düsseldorf, Decisão do 24.11.2011 – I-14 em 27/11 –

Bitte bewerten