Se uma parte interessada o operador de um motor de busca na Internet com pesquisa função da conclusão da palavra para intimar conclusão personalidade infringir termos de pedido, nos, responsabilidade do conhecimento da infracção operadores.

um) Se uma parte interessada o operador de um motor de busca na Internet com a função de pesquisa para intimar os suplementos suplemento palavra personalidade infringir itens ao digitar o nome da pessoa em causa ao direito, responsabilidade por parte de lesão do operador razoavelmente requer obrigações de testes.
b) O operador é geralmente o único responsável, quando se torna consciente da violação ilegal dos direitos pessoais.
c) Atribui a causa o operador a uma violação ilegal dos seus direitos pessoais através, o utilizador é obrigado, futuro, para impedir que tais lesões.

BGH VI ZR ACÓRDÃO 269/12 de 14. Mais 2013 – Goolge autocomplete

ZPO § 32; EGBGB Art. 40 Abs. 1 Sentença 2; BGB § 823 Abs. 1 Ah, § 1004

um) Se uma parte interessada o operador de um motor de busca na Internet com a função de pesquisa para intimar os suplementos suplemento palavra personalidade infringir itens ao digitar o nome da pessoa em causa ao direito, responsabilidade por parte de lesão do operador razoavelmente requer obrigações de testes.
b) O operador é geralmente o único responsável, quando se torna consciente da violação ilegal dos direitos pessoais.
c) Atribui a causa o operador a uma violação ilegal dos seus direitos pessoais através, o utilizador é obrigado, futuro, para impedir que tais lesões.
BGH, Acórdão 14. Mais 2013 – VI ZR 269/12 – OLG Köln
LG Köln
- 2 -
Há VI. Divisão Civil do Tribunal Federal da audição 26. Março 2013 pelo juiz Galke, Juiz Wellner, Juiz Diederichsen, Pauge o juiz eo juiz de Pentz
por este meio:
Na apelação pelo autor, o julgamento é de 15. Divisão Civil do Tribunal de Apelação de Cologne 10. Mais 2012 cancelado.
A coisa é para uma nova audiência e decisão, também sobre as despesas do presente recurso, deferida para o tribunal de recurso.
Por direitos
Fatos:
O requerente 1, uma corporação, Internet através de um “Net-work-Marketing-System” Os suplementos alimentares e os mercados de cosméticos, eo autor para 2, seu fundador e CEO, fazer contra o réu com base nos EUA, no endereço Internet “www.google.de” opera um motor de busca na Internet, Cautelar- e pedidos de indemnização monetária. Digitando palavras-chave nos utilizadores de motores de busca pode levar o réu para definir o acesso à Internet a partir de um conteúdo de terceiros exibidos na lista negra. Seit abril 2009 o réu tem uma “Autocomplete”-Função integrada no seu motor de busca-
1
- 3 -
ralado, com a ajuda do usuário de internet ao digitar seus termos de pesquisa diferentes automaticamente a ordem das cartas entrou em uma janela que se abre várias sugestões de pesquisa (“previsões”) são apresentados sob a forma de combinações de palavras. Apresentado no contexto deste suplemento pesquisa função pesquisa são determinadas com base em um algoritmo, o u.a. inclui o número de consultas de pesquisa inserido por outro sulco financeira.
O autor de 2 apresentado em Maio 2010 apertado, que entrar em seu nome mens r.s. em que na “Autocomplete”-Abertura função de janela como sugestões de pesquisa, as combinações de palavras “R.S. (Nomes mais cheios) Scien-logia” e “R.S. (Nomes mais cheios) Cheating” publicado. Assim, o autor vê em seus direitos pessoais e reputação empresarial feridos. Você tem u.a. reivindicações, o recorrente não é de forma alguma relacionado com a Cientologia é ainda acusá-lo de uma fraude ou de uma investigação apropriada foi iniciado contra ele. Em nenhum resultado viewfinder é uma conexão entre o autor e “Cientologia” ou. “Totalizaram” limpar.
Os autores, inicialmente, em um caminho decisão provisória disponível a partir de 12. Mais 2010 obtido, pelo réu foi proibido, no site do seu motor de busca e digite o nome do autor para 2 como termo de pesquisa no contexto da “Autocomplete”-Função, a combinação complementar de termos “Cientologia” e “Cheating” propor. De acordo com a definição da decisão disponível para os antigos, pessoas de contacto administrativos NERIN o réu na Alemanha 27. Mais 2010 não apareceram as objeções sugestões suplemento Deten. O réu negou a declaração final. No presente processo sobre os autores afirmam no já cobrado para as medidas provisórias feitas
2
3
- 4 -
Medida cautelar além da substituição prejulgamento Rechtsverfolgungskos-th eo autor para 2 Além disso, o pagamento de uma compensação monetária. O tribunal distrital negou provimento ao recurso. O recurso contra este acórdão, o autor foi rejeitado pelo Tribunal de Recurso. Com a revisão aprovada pelo tribunal de apelação, os autores exercer o seu pedido de socorro mais.
Razões:
Eu.
O Tribunal de Recurso (Publicado u.a decisão. em IIC-RR 2012, 486 e TO 2012, 987 m. Anm. Seitz) tem tanto a jurisdição internacional ea aplicabilidade da lei alemã afirma. No entanto, a ação não é considerada justificada, porque as propostas Suchergänzungsvor automatizados no motor de busca dos réus em inserir o nome do autor para 2 nenhuma declaração em separado devem ser anexados para o conteúdo. A pesquisa suplemento termos apresentados “R.S. Cientologia” e “R.S. Cheating” não continham (próprio) Declaração do réu com o conteúdo, dass R.S. Membro da Cientologia foi esta seita ou pelo menos enfrentar positivamente ou autores ou participantes de uma fraude era. Já encontramos dúvidas, se o conceito de combinações de todo ou de uma tal conotação. um significado inteligível longe de si mesmo pode ser ligado. Em última análise, isso poderia, contudo, ser deixada aberta, uma vez que está longe do horizonte de experiência dos usuários do mecanismo de busca do réu, para entender as disputas termos de pesquisa complementares como expressões, que as ligações temáticas entre o termo de pesquisa inserido e exibido para as propostas complementares feitas pelo réu. A avaliação diferente segue nem dos argumentos apresentados pela manipulação demandantes-
4
- 5 -
lationsversuchen mesmo de cobertura de operações semelhantes imprensa enquanto se aguardam os resultados do apresentado pelos autores para apresentar pesquisa de tráfego. Uma das razões para a reparação solicitada pelos demandantes obtenção de um parecer de peritos de-moskopischen não existia, porque os membros do Senado para o grupo-alvo exigente dirigida, ou seja, o destinatário imparcial e advertido das Pesquisas suplemento disputadas, incluído. Do ponto de vista de tal destinatário, o visor média let Ergänzungssuchbe trata apenas próprio testemunho das medidas entneh réu do motor de busca, que outro usuário anterior tinha digitado as combinações selecionados de termos de pesquisa ou de que o suplemento poderia localizar palavras-chave em cada conteúdo de terceiros ligados, como tal,. Esta afirmação era verdadeira e, portanto, a aceitar os candidatos '.
II.
O julgamento de apelação não possui uma auditoria legal foi.
1. O tribunal de apelação, no entanto, considerou o pedido admissível com razão.
um) Aplicável, o tribunal de recurso tem competência internacional dos tribunais alemães na aplicação dos § 32 Afirmativa ZPO. Embora seja suficiente para a exposição de motivos para o Senado do Tribunal reconheceu a competência internacional dos tribunais alemães no contexto do § 32 Não ZPO, que o autor tem o centro dos seus interesses no país; É necessário, em vez, que o impugnado como infrator
5
6
7
- 6 -
Exibem conteúdo objetivamente uma referência clara para o mercado doméstico, no sentido de, que um conflito de interesses divergentes – Interesse do requerente em relação a seu direito à privacidade, por um lado, Interesse do réu no projeto de seu site por outro lado, – de acordo com as circunstâncias do caso, especialmente por causa do conteúdo do específico mensa-gem, realmente ocorreu ou poderá ocorrer em território nacional (vgl. Senatsurtei-le de 29. Março 2011 – VI ZR 111/10, NJW 2011, 2059 e a partir de 2. Março 2010 – VI ZR 23/09, BGHZ 184, 313). Estas condições são satisfeitas no caso de um litígio em conformidade com as conclusões do tribunal abaixo, como um reconhecimento da pesquisa contestada e informações adicionais a nível nacional é muito mais próximo do que seria o caso, por causa da mera acessibilidade da mensagem iria ocorrer ea suposta interferência dos autores do seu direito à privacidade, tomando nota dos resultados e informações adicionais no mercado nacional. Além disso, a regra de competência aplicada de acordo com o § 39 Código de Processo Civil também com base na aparência (vgl. BGH, Acórdão 13. Julho 1987 – II ZR 280/86, BGHZ 101, 296, 301).
b) O Tribunal de Recurso tem – o uso alternativo dos termos disputadas complementar abrangente – Medida cautelar destinado suficientemente considerado na acepção do § 253 Abs. 2 Não.. 2 ZPO. A revisão tem como seu lombar e também encontrou nenhuma preocupação.
2. Os méritos da ação, no entanto, pode – ao contrário da opinião do tribunal – não pode ser negada por causa de descobertas anteriores.
um) O Tribunal de Recurso não tem nenhum erro de direito alemão lei foi aplicada. Arte. 40 Abs. 1 Sentença 1 Sujeito BGB a alegações de negativa-
8
9
10
- 7 -
princípio de ação laubter, a lei do Estado, em que o sujeito agiu de substituição. O lesado pode, no entanto, o tipo de. 40 Abs. 1 Sentença 2 e 3 Chame BGB em primeira instância até o final do primeiro encontro no início ou no final da preliminar por escrito, que é aplicada a lei do estado, em vez de este direito, em que tenha ocorrido o sucesso. Dessa possibilidade, os autores têm aproveitado em caso de litígio. Dos tipos. 40 Abs. 1 Sentença 2 Projeto de Lei de efeito é relevante no Alemão-terra. Aqui, a respeito do requerente é residente na Alemanha 2 ou. que o requerente 1 ou interferiu com sede na Alemanha. risco (vgl. Senatsur parte 8. Mais 2012 – VI ZR 217/08, VersR 2012, 994 Rn. 31 – também para a não aplicabilidade do Regulamento Roma II (Rn. 22) e § 3 TMG como restrição factual e legal proibindo (Rn. 30)).
b) O tribunal de apelação liminar do autor, de acordo com § § 823 Abs. 1, 1004 BGB i.V.m. Artigos. 1, 2 Negado GG contra o réu como o operador do motor de busca da Internet errou.
aa) Contrariamente à opinião do tribunal incluir as sugestões de busca da conclusão da palavra “Cientologia” e “Cheating” Antes de entrar no- e último nome do candidato para 2 no motor de busca da Internet prejuízo dos direitos da personalidade dos candidatos do réu, porque eles possuem um teor declaração insultuosa.
(1) Do termo “Cientologia” em conjunto com o nome de uma pessoa real, ner-existente pode ser expressa significado – como já chamou o Tribunal de Recurso considerou – suficientemente especificar em seguida, que entre esta seita, para o transporte, e não menos por uma cobertura de mídia anteriores ideias concretas exis-tentes, ea pessoa mencionada é uma conexão. Este
11
12
13
- 8 -
Composto adequado, uma noção significativa dos mesmos fabricados vorzurufen.
(2) O Tribunal de Recurso não pode ser aceite, se quer lidar com a carga de fraude negar a validade substantiva sobre os motivos, que este termo uma ampla, Bedeutungsspekt soro não específica foi ligado. Relevante para a interpretação de um enunciado, a determinação do seu sentido objetivo, a partir da perspectiva de uma audiência imparcial e Verstaen-employed (vgl. BVerfGE 93, 266, 295). Embora possa ser verdade, que de uma média de usuários de Internet em “Cheating” não a realização de um crime específico legalmente preciso deve ser entendida. No entanto liga o leitor a média com a utilização deste termo, pelo menos, uma vantagem moralmente condenáveis ​​mais outro e, assim, dá-se um conteúdo de informação suficientemente concreto (vgl. Tribunal Constitucional, NJW 2012, 1643 Rn. 42).
(3) O Tribunal de Recurso tem as sugestões de pesquisa complementares apresentados pelo motor de busca do réu apenas removeu a declaração, que outros usuários anteriores entraram para as combinações selecionadas de termos re-cherche ou que podem complementar os termos de busca para localizar o conteúdo em ver terço linkten (vgl. também HaRTInG K & R 2012, 633; Heckmann AnwZert ITR 18/2012 Anm. 1; Brosch AnwZert ITR 20/2012 Anm. 2; a.A. Weltig MMR 2011 Não.. 12 V f; Seitz TO 2012, 994, 995 f.; s. Também Meyer K & R 2013, 221, 225 f. também outras referências à jurisprudência dos tribunais estrangeiros te). O que não pode juntar-se ao Senado.
A meio do motor de busca de acordo com o réu para informação dominantes internautas espera dele depois de entrar exibição termo a busca lidar com as sugestões de pesquisa adicionais bastante substantivas
14
15
16
- 9 -
Respeito à pesquisa relacionada a ele, mantém ele de qualquer maneira possível. Do “Ocean Data” os utilizadores da Internet estão buscando não apresentado pelo motor de busca do réu quaisquer sugestões de pesquisa x-complementares, a única chance “Resultados” fornecer. O motor de busca é, para ser o mais atraente possível para os usuários da Internet – e, assim, oferecer ao cliente comercial do réu a audiência mais ampla possível – aplicada ao conteúdo mais explicativos, sugestões suplementares de pesquisa. O programa de algoritmo de busca-driven refere as consultas já apresentados e apresentados aos usuários de Internet como sugestões de suplementos que combinações de palavras, que foram introduzidos para a pergunta mais freqüentemente palavra-chave. Isto tem lugar no – confirmado na prática, frequentemente – Expectativa, já que estão relacionados com as combinações de palavras de pesquisa – o mais frequentemente a mais – os utilizadores da Internet atualmente procuram pode ser útil, porque ele-gänzend exibido para as combinações de palavras palavra refletir ligações temáticas. Essa expectativa não considerou o Tribunal de Recurso para determinar o salário da declaração, exibida pelo motor de busca de sugestões de pesquisa complementares réu. Ele leva em caso de litígio para, em que a entrada de Prior- O nome completo do requerente 2 “automaticamente” sugestões de pesquisa suplemento exibidos “r. s. cientologia” e “r. s. foi” a declaração é encontrado para, entre o autor para 2 e – conotações negativas – Condições “Cientologia” e / ou “Cheating” há um contexto factual.
bb) Esta restrição dos direitos pessoais do autor, o réu também diretamente atribuíveis à. Ela analisou o comportamento do usuário com o criado por seu programa de computador e enviar as propostas para os utilizadores do motor de busca. Os links são um dos termos do motor de busca do acusado e não de
17
- 10 -
Produzido a terceira. Eles irão manter-bereitge pelo réu na rede para a recuperação e, portanto, obtidos diretamente a partir de seu.
c) No entanto, não se segue, que o réu é responsável por qualquer lichkeitsrechtsbeeinträchtigung personalidade, sugestões de pesquisa.
aa) Embora o réu não foi de acordo com o § 10 Telemedia Act (futuro: TMG) livre de responsabilidade pelo conteúdo de seu site operado por.
O Tribunal de Recurso, o réu aplicável como prestadores de serviços (§ 2 Sentença 1 Não.. 1 TMG) qualificado, contém informações disponíveis para uso próprio e, portanto, de acordo com o § 7 Abs. 1 TMG nos termos da lei geral – portanto, também sob § § 823 Abs. 1, 1004 BGB – responsável (vgl. Senatsur parte 23. Junho 2009 – VI ZR 196/08, BGHZ 181, 328 Rn. 13 f. s. também Heckmann, AAO; a.A. Brosch, AAO). O autor, o réu não ter em conta a passagem, Caching ou armazenamento de infor-mação externa, mas por causa de suas próprias informações para completar, especificamente por causa das sugestões de busca da conclusão da palavra exibidos como resultados de sua utilidade Autocomplete dos usuários de seu motor de busca na Internet. É, portanto, um mecanismo de busca oferecido pelo réu “próprio” Conteúdo e não disponibilizar e / ou apresentação de conteúdo estrangeiro, para o prestador de serviços, de acordo com § § 8 para 10 TMG é limitado apenas respon-sável.
bb) Mas isso requer, devido à natureza da privacidade de uma lei-quadro como um equilíbrio entre os conflitantes interesses constitucionalmente protegidos, nas circunstâncias específicas do caso concreto e os direitos fundamentais e as garantias relevantes da Convenção Europeia dos Direitos Humanos para considerar a realização de interpretação (vgl. Ele-
18
19
20
21
- 11 -
natsurteile de 9. Dezembro 2003 – VI ZR 373/02, VersR 2004, 522, 523; de 11. Março 2008 – VI ZR 189/06, VersR 2008, 695 Rn. 13 e – VI ZR 7/07, VersR 2008, 793 Rn. 12; de 3. Fevereiro 2009 – VI ZR 36/07, VersR 2009, 555 Rn. 17; de 22. Setembro 2009 – VI ZR 19/08, VersR 2009, 1545 Rn. 16; de 20. Abril 2010 – VI ZR 245/08, NJW 2010, 2728 Rn. 12; BVerfGE 114, 339, 348 MWN; 120, 180, 200 f.; Tribunal Constitucional, NJW 2009, 3357 Rn. 17; AFP 2009, 480 Rn. 61). A interferência com o direito à privacidade é apenas ilegal, quando o interesse dos dados prevalece sobre os interesses legítimos do outro lado (vgl. Julgamentos Senado 21. Junho 2005 – VI ZR 122/04, VersR 2005, 1403, 1404; de 17. Novembro 2009 – VI ZR 226/08, VersR 2010, 220 Rn. 20 ff. MWN; de 15. Dezembro 2009 – VI ZR 227/08, BGHZ 183, 353 Rn. 11 – Onlinearchiv I; de 9. Fevereiro 2010 – VI ZR 243/08, VersR 2010, 673 Rn. 14 – On-line e o arquivo II 20. Abril 2010 – VI ZR 245/08, AAO).
cc) Depois disso é o interesse do autor na proteção de seus direitos pessoais por um lado e sob o Arts. 2, 5 Abs. 1 e 14 Interesses GG-protegida do réu à liberdade- e liberdade econômica, por outro lado pesar. Deve ser, que a função de busca do réu opera enquanto no seu próprio interesse comercial da maneira descrita, para ligar os utilizadores por causa da eficácia da própria busca. Mas atrair os usuários de transformá-la em vantagem uma pesquisa baseada em mão em particular para os dados e informações. Além disso, nem os recorrentes contra ele, significa que os dados de pesquisas pessoais, como o nome do requerente 2 e sua relação com o requerente 1, pode ser encontrado. No lado do autor é fundamental para a avaliação, que os conceitos ligados têm um teor declaração falsa, porque o autor para 2 – que após a apresentação de uma revisão legal do autor para ir – não pode ser levado em conexão com uma fraude ou Cientologia é ou está nem perto de escuta. Falsas declarações de fatos devem
22
- 12 -
não será tolerada (vgl. Julgamentos Senado 8. Mais 2012 – VI ZR 217/08, VersR 2012, 994 Rn. 37; de 30. Outubro 2012 – VI ZR 4/12, VersR 2013, 63, Rn. 12, outras referências; Tribunal Constitucional, AFP 2009, 480 Rn. 62 MWN; NJW 2012, 1500 Rn. 39).
d) É, por conseguinte, dos princípios acima podem ser assumido, que as sugestões de busca da conclusão da palavra disputadas violar os direitos pessoais do autor, não pode ser negada desde o início como uma responsabilidade do réu Störerin.
aa) Como uma interferência no sentido de § 1004 BGB – independentemente, se ele está em falta – todo mundo ver, causou a falha ou cujo comportamento pode ser um risco de dano. Com deficiência são mais pessoas envolvidas, é irrelevante para a questão, se a medida cautelar é dada, princípio, e não sobre a natureza ea extensão da participação ou ao interesse de cada uma das partes para a realização da perturbação no. Em geral, irrelevante, se fosse por outro motivo, o tipo de envolvimento como autores ou cúmplices (vgl. Senado, Acórdãos 3. Fevereiro 1976 – VI ZR 23/72, NJW 1976, 799, 800; de 27. Mais 1986 – VI ZR 169/85, VersR 1986, 1075, 1076; de 9. Dezembro 2003 – VI ZR 373/02, VersR 2004, 522, 524). Como (Com-)Cada interferente também pode ser responsabilizada, que participaram de alguma forma intencional e adequadamente causalmente envolvido em trazer a interferência ilícita, a menos que a alegação em Ge fez o caminho legal para impedir esta ação. O negatorischen cautelar alívio não prejudica, a alegação de que os detidos não têm o conhecimento da existência dos factos constitutivos da ilegalidade e as circunstâncias que deram origem. Da mesma forma, a falha não é necessário (vgl. Julgamentos Senado 30. Junho 2009 – VI ZR 210/08, VersR 2009, 1417 Rn. 13, de 9. Dezembro 2003 – VI ZR 373/02, AAO MWN; BGH, Julgamento
23
24
- 13 -
de 17. Dezembro 2010 – O ZR 44/10, NJW 2011, 753 Rn. 9 ss.; Diederichsen, FS Müller, 2009 S. 507, 523).
bb) Isto não significa, no entanto,, portanto, que o réu é responsável, sem restrições, independentemente de critérios de razoabilidade. Devido às circunstâncias específicas da disputa, o foco da Vorwerf-capacidade encontra-se em uma falha.
(1) O desenvolvimento e uso do software de busca sugestões elaboração fronteiras é o réu não é culpado; Aqui está, em vez disso, um em Artes. 2, 14 GG protegido atividade econômica. Os motores de busca oferecem o réu também não visa o início de uma violação da lei por uma declaração dirigida a uma pessoa específica declaração inverídica de fato. Somente por meio da adição de chutar uma certa zerverhaltens sulco podem surgir ligações difamatórios prazo. A atividade TAE do réu, por outro lado, não só puramente técnico, natureza auto-matic e passiva (em caso contrário: Google France/Louis Vuitton EuGH, Acórdão 23. Março 2010 – C-236/08 bis C-238/08, NJW 2010, 2029 Rn. 114 e BGH, Acórdão 29. Abril 2010 – I ZR 69/08, BGHZ 185, 291 Rn. 39 – Miniaturas – cada privilégio de sediar o tipo. 14 Abs. 1 º da Directiva 2000/31/CE). Ele não se limita exclusivamente à prestação de informações para o acesso por parte de terceiros. O réu processado sim os dados de consulta de usuários em um programa separado, O carregamento é lida com conexões. Para a sua oferta na forma de pesquisas próprias, o réu é, basicamente, devido ao desenvolvimento do responsável atribuíveis à sua. O réu pode, portanto, basicamente acusado são apenas os, ter feito nenhuma provisão adequada, para evitar, que a gerada pelas pesquisas de software violar os direitos de terceiros.
25
26
- 14 -
(2) Violações, uma omissão ilícita como (Com-) Já causar, é evitar responsabilidade muito extensa como a observação de queda-julgamento necessário. A responsabilidade do send-omissão é limitada pelos critérios de viabilidade e razoabilidade do sucesso de prevenção.
Aqui, a possibilidade de remoção de uma deficiência pode resultar, que a pessoa que controla a fonte de interferência ou influência alguém puder, é o fim da deterioração na posição (Erman/Ebbing, BGB, 13. Ed, § 1004 Rn. 120). Se este for o caso,, a pessoa em causa pode ser um dever histórico de supervisão de importância para a razoabilidade da remoção da interferência (vgl. BGH, Decisão do 19. Dezembro 1960 – GSZ 1/60, BGHZ 34, 99, 108 f.).
Assunção de uma responsabilidade do operador de um motor de busca com a função de auxiliar correspondente é, portanto, como com a responsabilidade de um provedores de host por causa da propagação de uma declaração contida em um blog de um terceiro (vgl. este juízo do Senado 25. Outubro 2011 – VI ZR 93/10, BGHZ 191, 219) a violação dos deveres de auditoria. Sua existência como seu escopo depende, em cada caso, após a consideração de todos os interesses afetados e avaliações legais pertinentes. Over-stressed em vista das exigências pode, que é uma participação legal no exercício do comércio, Não são fornecidos. De acordo com os princípios rerhaftung falha desenvolvidos é essencial, se e em que medida o pedido é razoável nas circunstâncias presos após um exame (vgl. BGH, Acórdãos 12. Julho 2007 – I ZR 18/04, BGHZ 173, 188 Rn. 38; de 10. Outubro 1996 – I ZR 129/94, NJW 1997, 2180, 2181 f. = WRP 1997, 325 – Architectural Concorrência; Acórdão 17. Mais 2001 – I ZR 251/99, BGHZ 148, 13, 17 f. – ambiente.de; Acórdão 11. Março 2004 – I ZR 304/01,
27
28
29
- 15 -
BGHZ 158, 236, 251 – Leilão Internet I, de 17. Dezembro 2010 – O ZR 44/10, NJW 2011, 753 Rn. 9 ss., outras referências).
O operador de um motor de busca é, então, em princípio, não obrigado, Para verificar o gerado por um software de pesquisa e informações adicionais geradas rell antecedência para possíveis violações. Este seria o funcionamento de um motor de busca com uma pesquisa rápida do usuário que fez a função nenden-completion pesquisa, se não impossível, no entanto, excessivamente difícil. Apesar de uma função de filtro preventivo correspondente pode ser utilizado para as áreas específicas, tais como pornografia infantil, ser necessário e viável, No entanto, eles não podem todos os casos concebíveis um lichkeitsrechtsverletzung personalidade evitar. Portanto, o operador de um motor de busca na Internet deve, geralmente só exigem uma revisão legal, quando se torna consciente da infracção. Atribui a causa o operador de um motor de busca na Internet para uma violação ilegal dos seus per-sönlichkeitsrechts fora, é o operador do motor de busca deve, futuro, para impedir que tais lesões (vgl. Acórdão do Senado 27. Março 2012 – VI ZR 144/11, VersR 2012, 992 Rn. 19).
3. O Tribunal de Apelações – lógico do seu ponto de vista – uma avaliação jurídica de superfície a partir do ponto de lesão para exame obrigações tão pouco como feita a partir do ponto de – a ser concedida apenas em limites en-ções (vgl. Acórdão do Senado 20. Março 2012 – VI ZR 123/11, VersR 2012, 630 Rn. 15 MWN) – Direito a indemnização em dinheiro e
30
31
- 16 -
o direito de substituir honorários advocatícios à espera de julgamento. Isso vai ter que pegá-lo.
Galke Wellner Diederichsen
Pauge von Pentz
Tribunais inferiores:
LG Köln, Decisão do 19.10.2011 – 28 O 116/11 -
OLG Köln, Decisão do 10.05.2012 – 15 Você 199/11 -

Bitte bewerten

Para mais informações: